Menú

El Periódico Extremadura | Sexta-Feira, 21 de septembro de 2018

{Ecuextre}, feira de fusões

{Fragoso} destaca o valor desta cita/marcação/encontro para unir cultura e economia. A Junta anuncia regulamento que favorece ao sector equino

A. M. ROMASANTA lcb@elperiodico.com BADAJOZ
08/06/2018

 

Una grande feira de fusões» assim definiu ontem o presidente da Câmara Municipal de Badajoz, Francisco Javier Fragoso, a Feria do Cavalo e Feria do Touro, {Ecuextre}, cuja décima edição se inaugurou em {Ifeba} e se prolongará até ao domingo. «Nestas dois feiras se misturam dois culturas que aqui encontram-se como uma só: adeptos portugueses ao cavalo e adeptos portugueses ao touro, adeptos espanhóis e extremenhos convertem a {Ifeba} numa verdadeira instituição da feira da Eurocidade que {conformamos} Elvas, {Campomayor} e Badajoz», manifestou o presidente da Câmara Municipal.

{Ecuextre}, segundo assinalou a vereadora de {Ifeba}, Branca Subirão, tornou-se num referente nacional no mundo equestre e taurino pela qualidade de suas atividades, focada em dois sectores não só/sozinho importantes pelo impacto económico e a criação de emprego, mas por seu protagonismo na tradição e na cultura espanhola e portuguesa.

{Ecuextre} une lazer e {divertimento} com atividade económica, segundo defendeu Fragoso, quem recordou que o touro e o cavalo para além de cultura e diversão, significam cultura, economia, ambiente e sustentabilidade. Apontou neste sentido que graças às mais de 120 pecuárias e 180 {yeguadas} com as que conta Extremadura, se consegue que grande parte da população rural encontre seu sustento no touro e o cavalo, que «movem muitos milhões».

Dois sectores para os que a Junta de Extremadura está preparando regulamentos, que detalhou na sua intervenção o diretor-geral de Agricultura e Ganadaria, Antonio Cabezas, durante a inauguração. Concretamente, Cabezas mencionou que já encontra-se no portal de transparência o trâmites de audiência do projeto de decreto que estabelece as ajudas para a melhoria de infraestruturas do sector plantel/elenco. Além disso, em breve também se submeterá a informação pública o projeto de decreto de subsídios aos pecuários para o fomento da cria, seleção e doma de cavalos destinados ao desporto.

O diretor-geral recordou que há um ano se apresentou o Plano Estratégico do Sector Equino. Desde então se celebraram reuniões sectoriais com todos os profissionais implicados para detetar suas necessidades, para além de atividades formativas e jornadas. Apontou que recentemente se têm aprovado títulos como o de treinador em Atividades Equestres, que se dá em Navalmoral, e o de treinador superior em Saúde Animal, em Moraleja.

Quanto ao sector do touro, Cabezas referiu-se aos programas de apoio para favorecer o turismo por ser uma fonte de atividade económica no mundo rural. Recordou que há um ano anunciou no mesmo fórum a modificação do programa de Desenvolvimento Rural para que a raça de lida possa aceder às ajudas e que só/sozinho está à espera do estudo final e a aprovação pela comissão para que se possa incluir na próxima convocatória. Por outro lado, comentou que se continuará a trabalhar na conservação do material genético dos sementais.

À inauguração assistiram também o matador de touros Juan Antonio Ruiz Espartaco, a delegada do Governo na Extremadura, Cristina Herrera, e a presidenta da Associação Extremenha de Criadores de Cavalos de Pura Raça, Carmen Pinilla.

As notícias mais...