Menú

El Periódico Extremadura | Domingo, 17 de novembro de 2019

A Económica restaura a escultura de Chamizo em Castelar que doou em 1957

A Real Sociedade projeta uma série de monumentos dedicados a personagens populares da cidade. O escultor José Luis Hinchado recupera o busto e a {peana} dedicado ao poeta que fez Rosa Telesforo

F. LEÓN
08/11/2019

 

Opopular parque de Castelar, um dos espaços mais queridos pelos que sao de Badajoz, tem de novo um dos bustos dos artistas extremenhos ilustríssimos que o habitam, o do escritor Luis Chamizo, obra da escultora Rosa Telesforo, depois de ter sido restaurado pelo também escultor José Luis Hinchado por encomenda da Real Sociedade Económica de Amigos do País de Badajoz.

A sociedade celebrou ontem um encontro diante da escultura do poeta com o seu esplendor recuperado, após devolver-lhe seu brilho de bronze ao busto, arrumar a peana e colocar novas placas o artista de Badajoz José Luis Hinchado, quem tem tido que trabalhars in situ, diante da impossibilidade de poder levar a peça a sua oficina, onde tem realizado os preparativos e elaborado as novas placas para poder executar seu trabalho no mesmo parque.

Castelar recupera assim um monumento que se encontrava em mau estado, com o busto pintado de cimento e o resto muito deteriorado, uma obra que foi doada à cidade por A Económica em 1957, precisamente, para este parque. Nele, o autor de La Nacencia, El Miajón de los Castúos, ou Las Brujas, partilha a umbría dos jardins desenhados por Antonio Juez com a poeta romântica de Almendralejo Carolina Coronado e o pintor costumbrista Adelardo Covarsí. Ambos têm seus bustos no parque e também os dois estão deteriorados.

El de Coronado, que se encontra no tanque dos patos do parque, feito em mármore, tem a base muito danificada; e o de Covarsí, situado num dos passeios, feito em pedra caliza, tem a nariz quebrada, explicou Hinchado, Pelo que «também precissam de uma limpeza e um arranjo; em geral quase todas as esculturas ao ar livre precissam uma boa revisão», assinalou.

LA NACENCIA’ / O presidente de A Económica, Emilio Cruz Villalón, recordou que esta tinha um busto do poeta Luis Chamizo, obra de 1949, da escultora Rosa Telesforo, em engessa, e financiou o esvaziado em bronze para doá-lo à cidade, assistindo a sua colocação no parque Ricardo Carapeto Burgos e o nessa altura presidente da sociedade, Manuel Jiménez, o 25 de Junho de 1957.

«Estamos muito honrados de renovar este monumento muito querido que estava vandalizado, culpa de aqueles que o danificaram e de aqueles que não o restauraram; e oferecemo-nos a colaborar mais com o novo vereador de Cultura, como já fizemos com Pomba Morcillo», afirmou Cruz Villalón. Também afirmou que «temos uma série de personagens pintorescos da cidade para fazê-los em esculturas», embora não revelou nenhum deles.

A atriz María Jesús Bodes leu o poema La Nacencia, «por sua doçura, pelo parto da mulher, que me pareceu mais feminino». Assistiram o primeiro tenente de presidente da Câmara Municipal, Ignacio Gragera; os vereadores de Cultura, Antonio Cavacasillas, e Erika Cadeias; o presidente de Fundação CB, Emilio Vázquez; e membros da Económica de Amigos do País.

As notícias mais...