Menú

El Periódico Extremadura | Sexta-Feira, 28 de fevereiro de 2020

Compasso de espera para a fase de meias-finais

Na última sessão de preliminares atuarão {Sa} {tersiao}, A {Mascarada}, As {Chimixurris}, De {turuta} mãe, Os Má pinta e Os {Camballotas}

ANTONIO GALVÁN BADAJOZ
14/02/2020

 

Esta noite celebrar-se-á a última sessão das preliminares do {COMBA}. Uma vez conclua a última atuação, começará o compasso de espera para meias-finais. Na mente de todos há claros descartados e classificados. Mas sempre existe a dúvida de quais serão as murgas que passarão o primeiro corte.

Em qualquer caso, a exclusão das meias-finais não é algo tão definitivo. A maioria das murgas sabem que a autêntica diversão está na rua.

{Sa} {Tersiao}

A primeira em apresentar seu novo projeto será {Sa} {tersiao}. O têm batizado com o nome de ‘Minha grande noite’. Se subirão às tábuas 16 de seus componentes, e contarão com 4 figurantes. A suas filas se têm incorporado neste ano 5 novos membros: Manuel, Sergio, {Portu}, {Poky} e {Luisma}. A autorià de músicas e letras é partilhada. Seu repertório estará centrado, fundamentalmente, no tipo, e seu estilo será eminentemente humorístico.

A {Mascarada}

Embora oficialmente não têm batizado seu projeto com nome algum, se referem a ele como ‘A minha maneira’. Subirão às tábuas 15 membros do agrupamento, e contarão, também, com a colaboração de 5 figurantes. A suas filas se têm incorporado neste ano 3 componentes, Cristian Castro, José Carlos Lázaro e Toni Crespo. A autorià do repertório é de Alberto Benítez ({pasodobles} e {cuplés}) e o resto é fruto do estreitamente {colaborativo}. Celebram neste ano seu 25 aniversário, e isto far-se-á notar sobre/em relação a as tábuas.

As {Chimixurris}

Antes do descanso/intervalo, atuarão As {Chimixurris}. Têm batizado a seu projeto com o alcunha de ‘A {Faraona}’. Subirão às tábuas com 15 componentes e uma figurante, que irá girando. A autorià do repertório é de {Tamara} Polido, {Tamara} Hernández, Laura Novilho, {Beatriz} Rodríguez e {Estefanía} Pérez. Incluirá muita crítica local, embora precisam que o personagem deste ano lhes pede ser algo mais «desembaraçadas». A base de seu trouxe é obra duma modista, mas são elas mesmas as que o ‘{tunean}’. E sua cenografia é obra de {Artedeba}.

De {Turuta} Mãe

Após o descanso/intervalo, debutará sobre/em relação a as tábuas uma das murgas que se incorporam ao concurso neste ano. Muitos de seus membros contam com experiência, dado que têm saído em agrupamentos como Os {Chalaos}, {Serendipity} ou {Dakipacasa}. Na apresentação de seu repertório contarão com 2 membros de {Umsuka}-{Imbali} na percussão. Uma vez que conclua, ficarão no cenário 13 componentes cantando e tocando e 2 mais como figurantes. A autorià das letras é de Abel Méndez e de Alberto Cruz, e a da música também do próprio Méndez.

Os Má pinta

‘De volta ao mercado’ é o nome com que têm batizado Os Má pinta ao projeto que exporão sobre/em relação a as tábuas esta noite. Para defendê-lo contarão sobre/em relação a as tábuas com 16 de seus membros, que irão girando. A suas filas se têm somado neste ano {Clody}, Iván ‘{Wichi}’, Iván Granados, {Cecilio} e José. A autorià do repertório é obra de Ismael Aranda (música e letra) e {Bernardino} {Guareño} (letra).

Os {Camballotas}

A murga encarregada de fechar as preliminares do concurso será a dos {oliventinos} de Os {Camballotas}. O título de seu projeto deste ano é ‘A viver que a vida são um dia’ (e o «são» é assim, não é uma errata, pelo que aí pode encontrar-se a chave de seu tipo). Seguirão/continuarão subindo às tábuas os 14 amigos de sempre e um par de figurantes. O autor do repertório é Enrique Sousa. A cenografia é obra de {Artedeba}.

As notícias mais...