Menú

El Periódico Extremadura | Sexta-Feira, 3 de abril de 2020

As obras para alargar a plataforma única começarão após Páscoa

Os trabalhos têm um prazo de três meses, pelo que estarão acabados durante o próximo verão. O processo, que afeta a Vicente Barrantes, Hernán Cortés e Arias Montano, se adjudica por 266.000 {€}

B. CASTAÑO
07/03/2020

 

As obras para alargar a plataforma única a três novas ruas do Centro Histórico, Arias Montano, Vicente Barrantes e Hernán Cortés, começarão após Páscoa. Os trabalhos se têm adjudicado de maneira provisória à empresa {Godasex} SL por montante de 266.805 euros, 40.000 euros abaixo do orçamento base de licitação (306.864 euros).

Esta atuação tem como objetivo facilitar o trânsito pedonal, eliminar barreiras arquitetónicas e melhorar a acessibilidade situando as calçadas e passeios ao mesmo nível, para favorecer a mobilidade e incrementar o tecido comercial do Centro Histórico, segundo recordou a vereadora Branca Subirão, responsável de projetos da Estratégia de Desenvolvimento Sustentável e Integrado ({Edusi}), por meio de cujos fundos se financiam estas obras.

Os trabalhos têm um prazo de três meses, uma vez que se adjudiquem definitivamente e se firme/assine a ata de {replanteo}, pelo que a previsão é que estejam terminados durante este verão. As obras afetarão ao troço de Arias Montano compreendido entre a rua San Juan e a praça/vaga da Soledad; a Vicente Barrantes, desde/a partir de a praça/vaga de Espanha até à rua Francisco Pizarro; e a Hernán Cortés, entre Bispo San Juan de Ribera e praça/vaga López de Ayala, unindo assim eixos que já contam com as calçadas e passeios ao mesmo nível.

Dado os {anchos} úteis destas vias, neste caso o pavimento não contará com diferenciação na zona de trânsito de veículos, usando's na totalidade da rua um pavimento do mesmo formato conforme com as características de itinerário pedonal acessível (ladrilhos de granito de 60 por 40 centímetros) e que não se {asemeje} ao que possa ser interpretado pelos condutores como o correspondente a calçada.

Nas ruas nas que a rede de abastecimento seja de {fibrocemento}, como acontece em Hernán Cortés, proceder-se-á à renovação das tubagens, para evitar ter que levantar a plataforma única uma vez executada em previsão das avarias que pudessem acontecer pela antiguidade das canalizações.

CABLADO / Será o serviço municipal de Vias e Obras o que decida se os trabalhos se desenvolvem ao mesmo tempo nas três vias ou realizam-se por fases. O que sim se apontou a vereadora é que far-se-á coincidir esta atuação com o {soterramiento} do cablado aéreo, outro projeto financiado com fundos da {Edusi}, que também afeta a diferentes pontos destas três vias.

As obras nas ruas Arias Montano, Vicente Barrantes e Hernán Cortés se licitou a princípios de ano e ao concurso se apresentaram 11 empresas, embora quatro foram excluídas durante o procedimento.

Subirão recordou que dos 18 milhões de euros com os que está dotada a {Edusi} (15 procedentes de Europa e outros três dados pelo Câmara Municipal), se atribuiu uma verba/partida de 1.545.600 euros à alargamento da plataforma, nos que se incluíam as obras da de rua Santo Domingo (no troço compreendido entre a rua Basco Núñez e a praça/vaga de Santo Domingo) e de Menacho e seu prolongamento com Francisco Pizarro. Um segundo lote contemplava o processo de Luis Braille, para conetar Felipe Checa com a praça/vaga da Soledad e na rua José Lanot, até à rua José Terrón, para ligar com São Agustín, e um terceiro as duas ruas que ligam a praça/vaga de Espanha com a de São Andrés: São Blas e López Prudencio, para além do troço de {Arcoagüero} que as une, bem como as vias que circundam a praça/vaga de Cervantes.

Das baixas destas adjudicações saíram os 306.000 euros que se decidiram investir para seguir/continuar alargando a plataforma única em Vicente Barrantes, Hernán Cortés e Arias Montano, pois a {Edusi} marca que o dinheiro restante nas licitações se deve investir nas mesmas atuações para as que se reservou. O mesmo acontece agora com os 40.000 euros que ficaram disponíveis após a adjudicação a {Godaex}. Seu destino se decidirá uma vez que se tenham executado as obras nestas três novas ruas por se acontecesse algum imprevisto durante as mesmas, segundo Subirão.

As notícias mais...