Menú

El Periódico Extremadura | Quarta-Feira, 17 de janeiro de 2018

208 municípios contarão com seus desfibrilhadores em finais de Janeiro

Já se entregaram a 188 localidades, 14 os escolheram fixos e outros 174, telemóveis. Até à data se tem formado para seu manejo a 367 pessoas de 162 povos/povoações

B. C. lcb@elperiodico.com BADAJOZ
08/01/2018

 

A finais do mês de Janeiro, 208 municípios badajocenses contarão com desfibrilhadores semiautomáticos, proporcionados pela assembleia provincial de Badajoz dentro do projeto Badajoz, província {cardiosaludable}, que a instituição provincial tem posto em marcha em colaboração com a Sociedade Extremenha de Cardiologia.

Os aparelhos já se têm entregue a 188 câmaras municipais, que em 174 casos escolheram aparelhos telemóveis e noutros 14, fixos. O resto das localidades os poderão recolher entre o 15 e o 30 de Janeiro, segundo explicou Lola Delgado, chefe do Serviço de Prevenção e Regime Interior do Área de Recursos Humanos.

O objetivo desta iniciativa é que os municípios disponham de um recurso para assistir aos cidadãos em casos de emergência até que recebem assistência sanitária, pois das 160 pessoas que sofrem uma paragem cardíaca extrahospitaleira ao ano, se estima que só/sozinho 16 chegam com vida ao hospital.

A assembleia provincial tem realizado um investimento de mais de 230.000 euros na compra dos aparelhos e, embora inicialmente se anunciou que se dotaria deles a 203 municípios, finalmente foram 208 os beneficiários. Se tem excluído àqueles que contam com hospital e alguma localidade que já dispunha deles. Também se proporcionará um à Federação de Municípios e Províncias da Extremadura ({Fempex}) para sua sede.

Além disso, se tem destinado outra verba/partida de 31.000 euros para formação em seu manejo, do que se tem encarregado Cruz Roja. Já se tem ensinado como utilizá-los a 367 pessoas de 162 localidades diferentes através de 28 cursos e se continuará com os que faltam.

São as Câmaras Municipais os que decidem a que pessoal se forma e também o lugar no qual estarão os desfibrilhadores. Segundo Delgado, a maioria se tem decantado porque os leve a policia municipal em seus veículos (telemóveis). A assembleia provincial custeia o aparelho, sua instalação e os gatos de manutenção o primeiro ano. Além disso, se deu a opção aos câmaras municipais de que adquiram mais aparelhos se o estimam oportuno ao preço vantajoso conseguido pela assembleia provincial.

As notícias mais...