Menú

El Periódico Extremadura | Sábado, 23 de septembro de 2017

‘{Renferéndum}’ a tudo comboio o 23-S

Os cidadãos poderão votar na particular consulta que se fará na festa reivindicativa para exigir um comboio digno que impulsiona a Fundação {CB}

B. C.
14/09/2017

 

Se em Catalunha os independentistas estão pensado na desconexão e querem celebrar um referendo o 1 de Outubro, na Extremadura se {clama} pela conexão, via comboio, com o resto de Espanha, e o que se convocou é um {renferéndum} o 23 de setembro. A Fundação {CB} é a que impulsiona esta singular consulta, que se levar a cabo no decurso duma festa reivindicativa no passeio de São Francisco (desde as onze da manhã). Se colocará uma grande urna, onde quem o deseje poderá depositar seus boletins de voto: a do Não à desconexão territorial e a do Sim a um comboio digno.

Na festa a sociedade civil será a protagonista, segundo explicou Emilio Jiménez, diretor da Fundação {CB}, pois, embora a entidade é a promotora da iniciativa, quer dar «voz» à cidadania para que grite: «¡Já chega!» a umas infraestruturas do século passado e reclame o direito dos extremenhos à alta velocidade.

A Candi 2 Band será a encarregada de conduzir este ato no qual a cultura, um dos eixos de ação da Fundação {CB} juntamente com a obra social, será o âmbito desde o que se reivindique a conexão ferroviária da região. Alunos do instituto/liceu Reinado {Aftasí} realizarão uma {performance} e lerão um manifesto. Também terá magia com o Grande {Chiky}, Música e versos a tudo comboio, atuará a murga Isto está {ganao}, tocará a {Iberian} {Big} Band e picará {Newman} Dj.

A cita/marcação/encontro inclui além disso um repto/objetivo gastronómico. Se elaborará um sandes de prova de porco de um quilómetro, que os assistentes poderão degustar gratuito. A Padaria Artesã {Piquer} e Filhos, de Olivença, será a que prepare as barras de pão: 500, de dois metros cada uma. São 400 quilos de farinha, que começarão a {amasarse} sobre/em relação a as seis da manhã para que cheguem a seu destino «sobre/em relação a as 10.30 ou onze da manhã», segundo explica seu proprietário, Cipriano Píriz. Umas cinco horas de trabalho, quase o mesmo que uma viagem em comboio de Badajoz a Madrid, se não há avarias.

A Fundação {CB} espera reunir em São Francisco entre 3.000 e 4.000 pessoas. Também se convidou a representantes do Congresso, o Senado e a Asamblea de Extremadura, mas, como aponta Emilio Jiménez, para acompanhar aos cidadãos, que serão aqueles que tomem a palavra esse dia, pois nesta batalha, no seu entender, a sociedade civil lhe está «ganhando a verba/partida» aos políticos.

As notícias mais...