Menú

El Periódico Extremadura | Quinta-Feira, 16 de agosto de 2018

Os 12 cursos do Plano de Ativação Jovem recebem mais de 350 pedidos/solicitações

Apesar de que a procura supera à oferta, ainda ficam vagas nalgumas das ações. À Câmara Municipal de Badajoz se lhe tem concedido outro projeto similar por montante de 422.000 euros

B. C. badajoz@extremadura.elperiodico.com BADAJOZ
13/02/2018

 

Os 12 cursos do Plano de Ativação Jovem receberam 355 pedidos/solicitações para as 180 praças/vagas que se ofereciam. Não obstante, após o processo de seleção, ainda ficam vagas nalgumas ações formativas como Gestão do pequeno comércio e Atividades de venda, pelo que a Pelouro de Emprego e Desenvolvimento Económico decidiu alargar até finais deste mês o prazo de apresentação de pedidos/solicitações para estes dois cursos, segundo informou ontem a vereadora da área, Branca Subirão.

O Plano de Ativação Jovem é um projeto co-financiado pelo Sistema de Garantia Juvenil, o Fundo Social Europeu e a Câmara Municipal De Badajoz com 735.000 euros com o objetivo de formar e melhorar a empregabilidad de pessoas de entre 16 e 29 anos. A idade dos beneficiários e os requisitos que se exigem limitam o número de demandantes, por isso a cifra de pedidos/solicitações é bastante inferior às contabilizadas noutro tipo de planos de formação postos em marcha pelo câmara municipal de Badajoz. Neste sentido, Subirão assinalou que aos candidatos se lhes fez uma entrevista pessoal, seguindo/continuando o protocolo que se levou a cabo no Pacto Local pelo Emprego, com o objetivo de assegurar «o interesse/juro» dos beneficiários, «porque o pior que pode passar com este tipo de cursos é que se abandone aos dois meses, quando já ninguém pode incorporar-se a essa praça/vaga», apontou a vereadora, quem defendeu que anteriores experiências têm demonstrado que «uma boa seleção garante um maior índice de inserção». Noutros casos, as circunstâncias profissionais e pessoais dos candidatos/candidatas mudaram e finalmente não se apresentaram à segunda parte do processo de seleção.

Cada solicitante só/sozinho pode realizar um curso, embora se deu a opção de que se inscrevessem em até três segundo sua prioridade (293 marcaram três opções). Os mais demandados foram os de Atividades auxiliares de comércio e Operações básicas de cozinha, para os que se criou uma lista de espera por se se produzisse alguma renúncia. Pelo contrário, os que menos que candidatos/candidatas têm solicitados foram os de Organização do transporte e a distribuição, Organização e gestão de armazém e Montagem e manutenção de infraestruturas de telecomunicações em prédios.

Os cursos que se começarão a dar primeiro serão aqueles onde se têm completado as praças/vagas. Começarão em mediados deste mês e de forma {paulatina} se irão pondo em marcha o resto. Os alunos obterão certificados de profissionalismo após completar a formação, que inclui práticas em empresas, e receberão uma bolsa duns 150 euros mensais. Segundo explicou Subirão na apresentação do projeto, para além de na matéria profissional correspondente, se formarão em idiomas, igualdade de oportunidades entre homens e mulheres, cultura empreendedora e novas tecnologias.

Este é o primeiro projeto de Garantia Juvenil que põe em marcha a Câmara Municipal De Badajoz, mas não será o único, já que se lhe tem concedido outro similar com um orçamento de 422.000 euros, que terá que levar-se a cabo antes do 31 de Dezembro de 2018. Embora a vereadora não adiantou que tipo de cursos se oferecerão nesta segunda convocatória, sim assinalou que se voltará a apostar em uma formação conforme com a procura do mercado laboral local, pois o principal objetivo é estas ações é a inserção dos alunos, pelo que se centrarão no comércio, a atenção sociosanitária e a hotelaria.

As notícias mais...