+
Accede a tu cuenta

 

O accede con tus datos de Usuario El Periódico Extremadura:

Recordarme

Puedes recuperar tu contraseña o registrarte

 
 
 

{Xtrene} exporta a cultura ‘{maker}’ a docentes e alunos de Cuba

Vários profissionais mostram o leque de possibilidades que oferece a cultura digital . A ideia é poder/conseguir integrar conceitos/pontos deste modelo na educação cubana

 

Carlos Cano supervisionando algumas classes dadas a alunos em Havana. - {EP}

RODRIGO CABEZAS prov-badajoz@extremadura.elperiodico.com ALMENDRALEJO
06/12/2019

O {FabLab} de Almendralejo, o laboratório digital e tecnológico criado pela associação {Xtrene}, se tem deslocado a Havana, em Cuba, para desenvolver um projeto de cooperação internacional e desenvolvimento consistente na exportação da cultura ‘{maker}’ a docentes, alunos e centros educativos deste país de {Centroamérica}.

A expedição {almendralejense} está composta pelo gerente do projeto, Juan Carlos Cano {Rangel}; seu coordenador educativo, Sergio Aranda de la Cruz; e seu coordenador de área, David Carretero Barroso, quem estão impulsionando este projeto que está capitaneado por Fundação Cidadania e a Escritório do Historiador de Havana Velha, contando com o apoio financeiro da Agência Extremenha de Cooperação Internacional e Desenvolvimento ({Aexcid}).

Concretamente, o que pretende a associação {Xtrene} é desenvolver umas jornadas de sensibilização sobre/em relação a esta cultura digital, sua conexão com a Indústria 4.0 e como integrar todas suas estratégias no sistema educativo de Cuba.

A equipa de Almendralejo leva desde/a partir de no passado 30 de Novembro em terras cubanas desenvolvendo uma série de oficinas destinados a meninos, jovens e docências de Havana Velha. Lhes introduzem o uso de ferramentas tecnológicas ‘{maker}’ como {Arduino}, design ou impressão 3D, para além de saber manejar o design 2D ou a cortadora laser.

Ao mesmo tempo, o {FabLab} de Almendralejo trata de cooperar na instalação e posta em marcha de um ‘{makespace}’ no Planetário de Havana, que pretender/tencionar/intencionar ser um referente em todo o país e que termine convertendo-se nos próximos anos no primeiro {FabLab} de Cuba.

O estreitamente no Planetário começou na segunda-feira passada com alunos e docentes aos que se lhes têm somado vários membros do Ministerio de Educación de Cuba, aqueles que realizam um seguimento do projeto para ver como integrá-lo no sistema educativo.

Noutro edifício se procede a realizar oficinas sobre/em relação a ‘{scratch}’ nos que participam alunos de quinto grau/curso universitário de um colégio próxima ao Planetário e vários docentes entre os que há membros do Ministerio de Educación cubano.

O {FabLab} de Almendralejo cumpre assim com um dos seus grandes objetivos desde/a partir de sua criação no 2017 como é o de converter-se num referente internacional com espaços dedicados à inovação, robótica e tecnologia, partilhando conhecimentos.