+
Accede a tu cuenta

 

O accede con tus datos de Usuario El Periódico Extremadura:

Recordarme

Puedes recuperar tu contraseña o registrarte

 
 
 

Um programa consciencializa a alunos de ensino secundário em violência de género

O ato institucional celebrar-se-á no teatro Carolina desde as seis da tarde. Técnicos peritos ensinam-lhe a analisar como são as diferentes formas de desigualdade

 

A vereador {Macarena} Domínguez e a agente de igualdade, {Inés} {Ponce}, explicaram os atos do programa. - R.C.

RODRIGO CABEZAS
19/11/2019

O Pelouro de Igualdade do Câmara Municipal de Almendralejo pós em marcha um programa de educação em igualdade dirigido a alunos de ensino secundário de Almendralejo com a ideia de aprofundar na consciencialização sobre a luta pela igualdade e eliminar os estereótipos associados à violência de género.

Inés Ponce e Maite Díaz, trabalhadoras da Escritório de Igualdade, têm organizado uma série de conversas e classes pelos três institutos da cidade (Santiago Apóstol, Arroyo Harnina e Carolina Coronado) e pelos outros dois centros onde se dá ensino secundário: Ruta de la Plata e Santo Ángel.

As primeiras conversas  têm-se desenvolvido no IES Santiago e, segundo indica a agente de igualdade, Inés Ponce, «estamos muito surpreendidos de maneira positiva pelo alto grau universitário de sensibilização que já têm muitos alunos. Alguns deles manejam bastantes conceitos/pontos na matéria». As conversas começaram com alunos de quarto de ESO e cedo passarão também a alunos de terceiro.

Segundo explica Ponce, o programa de educação em igualdade trata de mostrar aos alunos os estereótipos associados à violência de género, os roles de género, como se começam a criar as desigualdades, como se perpetuam e, em geral, se analisam as diferentes formas de violência de género. «Queremos que isto não fica numas conversas e nada mais, mas dar-lhe uma continuidade», diz Ponce, acrescentando que farão conversas até Abril.

Programa / O próximo 25 de Novembro celebra-se o dia mundial contra a violência de género e desde a Câmara Municipal têm programado várias atividades.

Uma novidade é o início do projeto Dojo Social que se desenvolve em escolares e que está dado por uma pessoa especialista em artes marciales. Ensina defesa pessoal, mas não somente para agressões físicas, mas também verbais.

Hoy terça-feira se dá uma conversa de micromachismos por parte da associação Ágora, às 18 horas no salão de atos do centro São Antonio.

Amanhã quarta-feira 20 há um oficina chamado ‘Silenciadas e esquecidas’ que trabalha na sensibilização e deteção desta violência de género na terceira idade. Se dá desde as 10.00 horas no Palácio do Vinho.

O 23 de Novembro ficará inaugurada uma exposição artística do oficina Criar-te de Pilar Triviño. E o dia 25 segunda-feira, dia esperado, terá um ato institucional e a leitura do manifesto às 18.00 horas no teatro Carolina Coronado. Após as atividades terá um passeio com o coletivo 8-M que lerá outro manifesto no parque da Liberdade.