+
Accede a tu cuenta

 

O accede con tus datos de Usuario El Periódico Extremadura:

Recordarme

Puedes recuperar tu contraseña o registrarte

 
 
 

Pedem que se mantenham limpos os terrenos e as parcelas sem urbanizar

As multas alcançam os 450 euros para as parcelas e 150 para as fachadas sem arranjar. O incumprimento da norma pode supor um alto perigo de incêndio

 

Parcela sem {desbrozar} na zona de Miguel Hernández, dentro do centro urbano. - E.P.

RODRIGO MORÁN
08/05/2020

O presidente da Câmara Municipal pediu aos vizinhos/moradores que mantenham limpas as parcelas sem urbanizar, bem como arranjadas e adequadas as fachadas dos edifícios dentro da localidade. Por meio de um bando, José María Ramírez indica que a câmara municipal tem comprovado que existe um grande número de terrenos, parcelas e outros terrenos sem urbanizar nos que se concentram grandes quantidades/quantias de ervas e matagais, que quando se sequem com as altas temperaturas supõem um perigo de incêndio por sua elevada capacidade de combustão. Além disso, este tipo de parcelas provoca também um risco para a saúde e a segurança das pessoas pela proliferação de pragas de animais transmissores de doenças.

Do mesmo modo, o presidente da Câmara Municipal especifica no bando que há edificações cujas fachadas encontram-se em estado de abandono ou grave deterioração. Consoante o recolhido numa ordenança municipal, é de obrigação dos proprietários dos imóveis a conservação e {ornato} das mesmas.

Os serviços técnicos da Câmara Municipal farão comprovações destes terrenos sem {desbrozar} a partir do 1 de Junho e, nos casos de parcelas que sigam/continuem sem limpar, proceder-se-á à imposição duma multa que pode chegar a os 450 euros.

No caso das fachadas que não cumpram com as condições mínimas de {ornato} mediante limpeza e pintura, as multas seriam de 150 euros.