Menú

El Periódico Extremadura | Quinta-Feira, 18 de janeiro de 2018

A {Mascarada} e o O Grande Tesouro mantêm viva a chama do Carnaval

A primeira delas fará dobradinha em Mérida e Badajoz, embora têm descido em efetivos. A falta de tempo para fazer ensaios faz cada dia mais difícil sua continuidade

RODRIGO CABEZAS prov-badajoz@extremadura.elperiodico.com ALMENDRALEJO
26/12/2017

 

Dizem os mais entendidos e veteranos que Almendralejo foi sempre uma cidade carnavalesca, mas sobretudo mais a pé de rua que a pé de cenário. «Em Almendralejo há menos cultura de agrupamentos carnavalescos. Os loucos que fazemos isto é porque, simples e {llanamente}, estamos loucos pelo carnaval. Mas um ano se te vai do grupo uma viola e te põe em xeque tudo o trabalho porque não {encuentras} substituto». Assim de claramente se expressa Daniel Romero, um dos condutores da comparsa O Grande Tesouro, o que nos últimos anos tem vindo chamando's Os {Hechiceros}. Neste ano mudam de espetáculo e de nome, «mas se mantém o espírito do Carnaval que não é outra coisa que passá-lo bem».

A histórica {Mascarada} e O Grande Tesouro são as duas comparsas de Almendralejo que mantêm viva a chama do Carnaval na cidade no relativo aos concursos. Ambas estarão presentes nos principais certames da região. A {Mascarada} fará dobradinha e estará tanto/golo em Badajoz como em Mérida. O Grande Tesouro somente irá a Mérida neste ano.

A {Mascarada} debutará o 1 de Fevereiro no teatro López de Ayala de Badajoz e o 3 de Fevereiro no Palácio de Congressos de Mérida. O grupo é similar ao do ano passado, embora com algumas baixas «por motivos laborais». Pedro Cruz, impulsor do grupo que leva 28 anos no mundo do Carnaval, explica que «temos um projeto diferente. Temos esquecido as origens da crítica e nos {centramos} mais no bom humor». Se fazem chamar neste ano Os Paraobras. «Podem ser muitas coisas e o melhor é ir a vê-los para saber realmente de que trata-se», diz com brincadeira.

A {Mascarada} está composta por 15 integrantes. Esteve 18 anos no concurso de Badajoz e procura passar às meias-finais. A falta de tempo para coordenar os horários de ensaios no grupo provoca que cada vez custe mais. «Neste ano vamos um pouco/bocado justos porque começámos mais tarde, mas temos um bom repertório». Em Almendralejo se apresentarão o 27 de Janeiro, embora falta por determinar o lugar e a hora.

Somente Mérida/ O Grande Tesouro somente estará no Carnaval romano. «E vamos de milagre porque neste ano houve algumas baixas por motivos familiares e laborais», se indica. Ao todo serão doze os integrantes. O grupo debutará o 3 de Fevereiro em Mérida e ali coincidirá com A {Mascarada}, «por isso vamos a tentar que esse dia o Palácio de Congressos se vista de Almendralejo», anota Daniel Romero.

O {reportorio} está composto por música e letra compostas de maneira originalíssima pelo grupo. Sobre/em relação a o disfarce, como é costume, se deixa a dúvida aberta. «Vamos realmente de buscadores de tesouros, mas não somos Indiana Jones. Há muitos tesouros e até aí podemos ler».

O Grande Tesouro também terá uma apresentação em Almendralejo e, além disso, tem previsto concorrer num certame de {Sevilla} e atuar no teatro de Aceuchal o 9 de Fevereiro. Também está fechando {bolos} carnavalescos para esses dias, «embora neste ano serão alguns menos».

As notícias mais...