Menú

El Periódico Extremadura | Domingo, 23 de septembro de 2018

O conservatório de música aceita que a obra se faça durante o curso

O diretor pede à Junta que agilize os trâmites porque é «algo insustentável». Montes admite que terão que iniciar/dar início o curso noutro prédio, mas ignora qual será

RODRIGO CABEZAS prov-badajoz@extremadura.elperiodico.com ALMENDRALEJO
06/06/2018

 

A direção do conservatório oficial de música Tomás Bote Lavado tem remetido uma carta à delegação provincial de Educação da Junta de Extremadura para pedirle que inicie «tão cedo quanto possível» a reforma integral da coberta do centro, uma atuação que leva dois anos demorando's no tempo. Assim o anunciou o diretor David Montes, quem assegurou que «não podemos esperar ao verão seguinte para que façam esta obra, já que a situação atual é insustentável».

{Recordar} que a execução desta obra se tem demorado no tempo porque a Junta de Extremadura necessitava ser a titular do prédio para empreender-la, e cuja cessão se fez oficial no plenário/pleno de Abril. No entanto, o tempo de exposição pública deste trâmites mais os prazos que deve levar o processo de contratação da obra tem impedido que o processo se faça antes do 15 de Julho, data estipulada para isso por ser período não letivo no conservatório. Além disso, a esta circunstância temos de acrescentar-lhe que na coberta do conservatório {anidan} aves protegidas, pelo que só/sozinho está permitido fazer um trabalho numa determinada época e com uma duração aproximada de dois meses.

Agora, o conservatório esperam uma rápida resposta por parte da Delegação Provincial de Educação para que se inicie a tramitação da documentação necessária para executar a obra. Montes indicou que se põem a disposição de Educação para que se lhes derive a outro prédio enquanto se faz a reforma, mas, por enquanto, não têm transcendido as opções, já que isto é competência da Junta. Sim precisou o diretor que «necessitamos espaços especiais, embora entendemos que será algo provisória» e acrescentou que a ideia é mudar-se por um troço letivo concreto e aproveitar a mudança de trimestre para depois voltar ao centro com a coberta já reparada. David Montes recordou também que é a rés-do-chão do conservatório a grande afetada pelas goteiras. Nesta há 19 salas de aula e cinco departamentos, e 392 alunos os que sofrem as consequências derivadas do estado da coberta.

Mais os alunos / David Montes aproveitou para adiantar que para os próximos cursos se espera que o conservatório de música alargue o número de alunos, segundo as previsões que manejam quanto a cifra de inscrições. Se receberam mais de 90 pedidos/solicitações de alunos de novo rendimento. Na próxima semana, os dias 11 e 12 de Junho, celebram-se as provas de seleção.

Estas declarações se fizeram durante a apresentação do concerto de professores que terá lugar esta sexta-feira, às oito da tarde, no auditório do centro, com o que se fecha o ciclo de concertos deste curso. Os assistentes deverão pagar três euros a benefício da associação espanhola contra o cancro.

O concerto terá duas partes e oito intervenções do professorado. David Montes fez um balanço «muito positivo» do ciclo de concertos que acaba-se e resenhou que «cumprimos um dos grandes objetivos como era aproximar este tipo de concertos ao os alunos, com muito êxito de assistência aos eventos».

As notícias mais...