+
Accede a tu cuenta

 

O accede con tus datos de Usuario El Periódico Extremadura:

Recordarme

Puedes recuperar tu contraseña o registrarte

 
 
 

Clamor nas redes sociais

 

24/07/2020

A notícia tem provocado tudo tipo de reações tanto/golo no âmbito social como político. Em canal mais assíduo para ser altifalante da população som as redes sociais, que se têm inundado com mensagens de apoio a trabalhadores e familiares que têm usuários em residência e hospital e que estão a viver horas convulsas diante da incerteza dos serviços.

A isto se referia ontem o presidente do PP local, José García Lobato, que ofereceu uma conferência de imprensa às portas da Casa Misericórdia junto a Elena Nevado, porta-voz de Saúde do PP no Parlamento; e {Cosuelo} Rodríguez, delegada de {Dependecia} do PP provincial.

Lobato pediu ao presidente da Câmara Municipal «que se comporte como presidente da Câmara Municipal de Almendralejo e não como amplificador do que faz o Governo da Extremadura.

Para o porta-voz do PP local resulta «penosa a falta de clareza e transparência em todo o processo». Tem acusado/arguido a Vara e Pomares de mentir e lhes pede que se responsabilizem do que está passando. Também pediu que se diga qual é o operador com o que estão negociando e porque é que não dizem seu nome «se tão avançadas estão as negociações e se já podem dizer que asseguram a continuidade dos serviços».

Consolo Rodríguez assegura que a Junta sim conhecia as pretensões da Fundação San Juan de Dios porque a mesma tinha mantido reuniões com Pomares e Vara e pergunta ao Executivo autonómico se terá algum operador para cobrir os serviços com conhecimento de causa que a Fundação os considera deficitários a nível económico.

Elena Nevado, por seu lado, pediu a Pomares e Vara «que não se vão de férias sem dar-lhes antes uma solução a este problema» e considera que o modelo implantado por San Juan de Dios é o idealizador para combater crise deste tipo.