Menú

El Periódico Extremadura | Sexta-Feira, 27 de abril de 2018

Assembleia provincial recomenda retirar o nome a três ruas por ser vestígios franquistas

Alude também ao monumento aos mortos que há na Purificación

RODRIGO CABEZAS ALMENDRALEJO
22/12/2017

 

A Diputación de Badajoz considerou que Almendralejo tem quatro vestígios franquistas, sendo três nomes de ruas: Arturo Suárez Bárcenas, Francisco Montero de Espinosa e Julián García Hernández. Também considera vestígio do franquismo o monumento de homenagem aos mortos que está no exterior da igreja da Purificación.

Para poder/conseguir receber/acolher subsídios da assembleia provincial, se exige às câmaras municipais mudar o nome destas ruas, embora o vereador Luis Alfonso Merino explicou que é o plenário/pleno da corporação o que tem a última palavra. Há uma exceção para as ruas que homenageiam a presidentes da câmara municipal, como podem ser Julián García Hernández ou Francisco Montero de Espinosa (presidentes da câmara municipal durante a época franquista), mas assembleia provincial é taxativo com o resto e recomenda retirar-la, caso de Arturo Suárez Bárcenas, juiz durante a guerra civil. No caso de Montero de Espinosa poderia implicar também mudar o nome da escola. Sobre/em relação a o monumento, obra de Luis de Ávalos, a proposta é que se mantenha, pois ao dia de hoje não se dedica a um bando concreto.

As notícias mais...