Menú

El Periódico Extremadura | Terça-Feira, 21 de janeiro de 2020

Arrecadar produtos natalícios, a prioridade da Plataforma Solidária

Os alimentos se recolhem/expressão em colégios, planeamento/planejamento, {Includes} e o centro Santa Ana. El Economato registou neste ano 39 famílias mais às que atender

RODRIGO CABEZAS prov-badajoz@extremadura.elperiodico.com ALMENDRALEJO
04/12/2019

 

A Plataforma Solidária de Almendralejo, composta por Cáritas, Cruz Roja, Fundação San Juan de Dios, {Proclade} Bética, Provida e a {oenegé} Desperta, desenvolverá entre o 10 e o 16 de Dezembro uma nova edição da {macro} operação quilo com o grande objetivo de recolher alimentos que destinarão a famílias em risco de exclusão social durante este Natal. Cada ano, esta iniciativa solidária centra-se em conseguir alimentos básicos como leite, bolachas, açúcar, café, óleo/azeite ou para os meninos, embora para esta ocasião se tem fixado uma prioridade: recolher produtos tipicamente natalícios.

{Carolina} {Gil}, treinador da Fundação San Juan de Dios, explicou que decidiram pedir produtor natalícios para que o dinheiro que tenham o possam gastar em adquirir alimentos de primeira necessidade que lhes custarão mais baratos, ao passo que podem comer os natalícios, que seu compra para eles seria inviável.

«Os usuários do Economato Social, por exemplo, preferem com um euro comprar um pacote de arroz para dar de comer a cinco pessoas que não gastá-lo numa barra/balcão de torrão», especifica {Carolina} {Gil}.

A {macro} operação quilo 2019 far-se-á em centros educativos de Almendralejo (colégios e planeamento/planejamento) e neste ano se somam também à recolhida {Includes} e o centro universitário Santa Ana.

Pressão social / Segundo os dados dados pelo Economato Social, desde/a partir de sua criação em 2014 foram atendidas 552 famílias de Almendralejo que englobam a 2.003 membros, entre os que se incluem 961 menores. Só/sozinho neste ano se deram de alta 39 novas famílias, o que indica que a pressão social segue/continua existindo «e não são sempre os mesmos os que estão incluídos na secção de exclusão social», precisa {Carolina} {Gil}.

No entanto temos de assinalar que das famílias que foram atendidas em 2014 pelo {Económato} Social só/sozinho fica uma e nenhuma dos anos 2016 e 2017. Ao dia de hoje, são 60 as que beneficiam-se deste serviço. As que vão podem fazê-lo duas vezes à semana. El processo de seleção o faz o pessoal de Serviços Sociais da Câmara Municipal.

A Plataforma Solidária assinalou além disso que estão muito agradecidos com o apoio e solidariedade que recebem dos {almendralejenses}. De facto, no passado ano recolheram 2.100 quilos de alimentos e, graças a um distribuição gradual, se têm ido dando sacos de alimentos até Novembro.

As notícias mais...