+
Accede a tu cuenta

 

O accede con tus datos de Usuario El Periódico Extremadura:

Recordarme

Puedes recuperar tu contraseña o registrarte

 
 
 

O 2019 acabou com 22 pessoas menos inscritas na lista do desemprego

Os desempregados/parados de entre 45 e 60 anos e as mulheres são os mais castigados. {Vives}, Emprega convocou um novo programa para ajudar a procurar estreitamente

 

Edifício do Sexpe em Almendralejo, na avenida Rafael Alberti. - R.C.

RODRIGO CABEZAS prov-badajoz@extremadura.elperiodico.com ALMENDRALEJO
14/01/2020

A lista do desemprego em Almendralejo diminuiu ligeiramente ao longo/comprido de 2019, fechando com 3.598 pessoas desempregadas, isto é, 22 menos que com as que acabou o ano anterior. Esta descida, apesar de ser pouco/bocado significativo, é indicativo de que se está produzindo uma descida nos últimos anos.

Segundo os dados dados pelo Observatório de Emprego da Extremadura, o desemprego afeta muito mais a mulheres que a homens com 2.352 {féminas} frente a 1.246 homens. As cifras são similares às de 2018, embora no caso de 2019 houve uma descida a favor das mulheres, já que dos 22 desempregados/parados antes citados, 18 do sexo feminino encontraram um estreitamente.

mais, aos maiores/ancianidade / Por idades, o desemprego castiga especialmente à faixa etária compreendida entre os 45 e 60 anos, com 477 homens desempregados e 1.028 mulheres paragens/desempregadas/paradas. Este é um dos coletivos mais vulneráveis e por isso até o vão dirigidos muitos dos novos planos de formação e emprego que se convocam.

Dentro dos dados analisados, surpreende observar como no fim de 2019 entre os inscritos no Centro de Emprego (Sexpe), só/sozinho 1.246 têm estudos de Ensino Secundário terminados, face aos 574 demandantes de emprego que carecem deste título.

Além disso, Almendralejo tem fechado o ano com 201 desempregados que não têm nenhum tipo de estudos, enquanto na Formação Profissional, só/sozinho há nove demandantes de emprego que procedem de programas de formação e inserção laboral.

Por sectores, muito mais da metade dos demandantes de emprego na capital de Terra de Lamas (2.396 dos 3.598) estão apontados no Sexpe procurando um estreitamente no sector serviços. Sim surpreende o ligeiro aumento que há no número de demandantes no da construção, passando de 295 a 336 pessoas.

Finalmente, destacar que estes dados estão muito longe de os mais de 5.000 desempregados/parados que a cidade registou a finais de 2013.

{Vives}, Emprega/ Por outro lado, informar que o Almendralejo tem lançado uma nova convocatória do programa {Vives}, Emprega, um plano impulsionado pela organização Ação contra o Fome e que está orientado a dar as pautas para procurar um estreitamente.

A quota máximo de participantes é de 25, está aberto a pessoas de entre 18 e 60 anos de qualquer sector, mas devem estar inscritos no Sexpe.