Menú

El Periódico Extremadura | Segunda-Feira, 17 de dezembro de 2018

‘O último amor de Lorca’ e a história do gigante de {Alcocer}, no {Carolina}

No próximo sábado celebra-se também o {show} de humor ‘Oito apelidos andaluzes’. A Câmara Municipal não recebeu resposta da Junta ainda sobre/em relação a a cessão do prédio

RODRIGO CABEZAS prov-badajoz@extremadura.elperiodico.com ALMENDRALEJO
05/06/2018

 

O mês de Junho no teatro Carolina Coronado está marcado por uma intensa programação na qual as representações teatrais de alto nível e as gaulesas académicas de finais de curso dos diferentes centros da localidade partilham protagonismo. Especialmente chamativas serão dois obras que estão incluídas na Rede de Teatros da Extremadura: O último amor de Lorca e O gigante que queria ser pequeno.

A primeira será representada no sábado 16 de Junho, às 20.30 horas. O último amor de Lorca a porá em cena a companhia Currais. Seu argumento digressão em torno do ambiente sociopolítico marcado pelo conquista dos direitos da mulher e a liberdade no amor, direitos que seriam truncados no século XX com o franquismo. As entradas em venda antecipada para vê-la custam seis euros. Subirão a oito euros em bilheteira o dia da representação.

Por outro lado, na sexta-feira 29, às nove da noite, se representa O gigante que queria ser pequeno, da companhia {Samarkanda}. O montagem narra a história real da vida do chamado gigante extremenho, Agustín Luengo, natural de Puebla de Alcocer. Seus ossos seguem/continuam expostos no Museu Antropológico de Madrid. O espetáculo é definido como «uma lição sobre/em relação a o direito à diferença e a respeitar aos demais», informa a companhia.

Agenda/ No entanto, o espetáculo mais imediato é esta sexta-feira, às seis da tarde, com a obra Entre versos e {Marsillach}, na qual a companhia de Branca {Marsillach} subirá ao cenário a dez usuários do centro de maiores/ancianidade de Almendralejo. No dia seguinte, no sábado 9 de Junho, a associação {Proclade} Bética tem organizado um {show} de humor com personagens como {Quique} da Fuente, {Txapela} Cádiz, Abraham Martín e Jesús Piña, aqueles que interpretarão Oito apelidos andaluzes. A entrada tem um custo de dez euros e começará às nove da noite. No próximo fim-de-semana se completa no domingo com a {zarzuela} A Travessa. Será também às nove. Conta uma história de amor entre Felipe e Mari Pepa, dois vizinhos duma {corrala} madrilena de finais do século XIX. Vê-la vale oito euros.

Gaulesas/ Além disso, o teatro foi escolhido por centros educativos para acolher as gaulesas de finais de curso. Hoy tem lugar a da escola Santo Ángel; amanhã é o revezo do São Francisco; na quinta-feira 7 a creche Imagine, enquanto na terça-feira 12 lhes toca aos alunos da escola Antonio Machado. São Roque, Ortega e {Gasset}, José de Espronceda ou o instituto/liceu Santiago Apóstol também farão suas despedidas de curso ali. Entre médias, na sexta-feira 15, o conservatório de música tem programado um concerto, às oito da tarde, enquanto {Abasal} encerramento/encerra seu ano no domingo 17 com outra gala de dança.

De outro lado, a Câmara Municipal segue/continua à espera de receber/acolher uma resposta por parte da Junta de Extremadura à petição/pedido que lhe fez para que cedesse à Câmara Municipal a propriedade do prédio onde está o teatro. {Recordar} que este pedido/solicitação se apresentou há três anos, pelo que fontes da Pelouro de Cultura têm anunciado que seguirão/continuarão insistindo até consegui-lo.

As notícias mais...